Entenda a diferença entre os tipos de lente monofocal, bifocal e multifocal!

Entenda a diferença entre os tipos de lente monofocal, bifocal e multifocal

3 min de leitura

Quando surge a necessidade de utilizar óculos, a primeira preocupação que vem em mente é a armação perfeita para cada rosto. Ao entrar em uma ótica é muito fácil se perder entre as inúmeras opções disponíveis, não é mesmo? Só que após definir a armação, vem outra questão ainda mais importante: entre todas as marcas e tipos de lente disponíveis, qual a lente certa para cada tipo de problema de visão?

Apesar de parecer fácil, essa é uma tarefa que exige muito cuidado. Cada detalhe é importante para o sucesso do tratamento. Por isso, toda a atenção nessa hora é essencial. Afinal, o uso dos óculos são para trazer o maior conforto visual, correto? Pensando nisso, resolvemos te ajudar e explicar um pouco mais sobre as lentes monofocais, bifocais, multifocais/progressivas, que são consideradas as lentes corretivas mais comuns no mercado. Confira!

Lente monofocal

A lente monofocal é considerada um dos tipos de lente de mais fácil adaptação. Como o próprio nome diz, ela conta apenas com um campo de visão. Sendo assim, elas são prescritas para quem tem a necessidade de enxergar melhor de perto ou de longe. Além disso, elas corrigem os problemas relacionados à miopia e também à hipermetropia.

Vale ressaltar que essa lente corretiva pode ser utilizada tanto em armações tradicionais de óculos quanto em lentes de contato. Ela pode ainda ser utilizada na aplicação de implantes intraoculares.

Lente bifocal

A lente bifocal é comumente recomendada para quem sofre da famosa ‘vista cansada’. Aquela dificuldade de ler o cardápio ou enxergar bem as letras do celular, algo comum com o passar dos anos. Isso acontece porque o cristalino encontra dificuldades em se acomodar à medida que envelhecemos e começa a funcionar de forma mais lenta. Principalmente, quando se exige dele acuidade para campos de visão diferentes, entre os quais é preciso rápida alternância.  

Nesse momento, entra em cena o tipo de lente corretiva bifocal, que contribui para o conforto da visão tanto de perto quanto de longe. Ela possui dois campos diferenciados que são separados por uma linha divisória em uma espécie de meia lua.

Apesar de ser uma tecnologia um tanto quanto antiga, ela ainda é utilizada por oferecer fácil adaptação. Além disso, ela vem sendo aprimorada com o passar dos anos a fim de aumentar o conforto de quem as utiliza e tornar a estética das armações mais agradáveis.

Receba dicas de gestão para Óticas diretamente no seu e-mail!

Lente multifocal ou progressiva

Esse tipo de lente é considerada uma evolução de todas as anteriores. Ela possibilita uma adaptação ainda melhor aos usuários quando comparada com a lente corretiva bifocal, já que a linha divisória não existe. Isso acontece porque existem múltiplos focos de visão com gradações progressivas. Ou seja, não existe a “quebra brusca” dos ângulos de visão, como acontece com a lente bifocal. Assim, são respeitados os movimentos naturais dos olhos, sem prejudicar o dia a dia do usuário.

Com a abrangência de foco maior, essa lente é indicada para visão de perto, de longe e intermediária. Além disso, ela pode ser trabalhada em diferentes tipos de curvaturas. Por isso, é muito utilizada por pessoas que precisam ficar expostas ao uso constante de computadores e telas, por exemplo. Mesmo assim, vale lembrar que os primeiros dias podem gerar certo desconforto.

Produzidas em alta tecnologia, por meio de um processo chamado “surfaçagem digital”, a fabricação da lente multifocal ou progressiva leva em consideração não apenas as informações técnicas, como prescrição médica, altura das pupilas e ângulo de inclinação da armação escolhida, mas também o estilo de vida de cada indivíduo, que normalmente está atrelado ao tipo de armação escolhida. O conforto e a praticidade são consideradas as principais vantagens desse tipo de lente, uma vez que a pessoa que possui dificuldades para enxergar tanto de perto quanto de longe pode fazer uso de uma única armação com uma lente com alto grau de tecnologia.

Ofereça esses tipos de lente aos clientes da sua Ótica

A partir dessa breve explicação é possível perceber que é muito importante conhecer os tipos de lente disponíveis. Afinal, é fundamental que sua equipe saiba as informações dos melhores tipos de lente para recomendar aos clientes e o modelo que melhor se adapta a sua necessidade. O conhecimento dos tipos de lente também irão permitir que oriente os clientes para uma melhor adaptação. 

Esperamos ter contribuído com o seu aprendizado. Compartilhe conosco nos comentários suas dúvidas ou opinião sobre o assunto e não deixe de conferir também esse infográfico com os modelos de óculos de grau que não podem faltar na sua loja:

Confira os modelos de óculos de grau que não podem faltar na sua ótica
  • Stefania Silva de oliveira disse:

    Olá! Eu tenho uma grande falta de vista 13.5 d e 13.0 esquerda. E minha lente mesmo sendo mas especial ainda aparece os graus meu óculos estilo menor. Mas quadradinho e mais grosso na armação. Está correto a armação? Tem que ser menor pra não atrapalhar minha visão? Existe lentes mas fina pra não aparecer a espessura?

    • Mateus Alberone disse:

      Oi Stefania! Nesse caso recomendamos que você procure por um profissional óptico para auxiliá-la nessas duvidas, ele pode analisar seu óculos e propor a melhor solução. 🙂

  • Oi meu oftalmologista passou o óculos monofocal pra longe, a minha dúvida é se eu devo usar ele sempre, tipo dês da hora q eu acordo até a hora de dormi, ou só devo usar para quando eu tiver dificuldade de enxergar algo longe? Obrigado dês de já

    • Mateus Alberone disse:

      Oi Vanessa! Isso vai depender muito do seu grau, mas aconselho que você entre em contato com seu oftalmologista. Ele ira te orientar da melhor forma. 😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>